quinta-feira, junho 22, 2006

Desabafo de uma professora

ESTOU IRRITADA!!!!!!!!!!!!!!

Esta manhã ouvi, na TSF, o secretário de estado da educação, referindo-se as alterações ao estatuto da carreira docente, a dizer que o que se quer introduzir agora, na avaliação dos professores, é a distinção entre os bons professores, os melhores e os piores, ou seja os professores deixarão de progredir todos, da mesma forma na carreira. Isto é a partir de agora ir-se-à distinguir os professores mais competentes, professores estes que irão progredir na carreira, podendo atingir o seu topo, enquanto que os mais fracos, aqueles, sem vocação,se competência, não o conseguirão fazer.
Se não fosse professora concordaria com ele. Esta medida parecer-me-ia adequada. É natural e correcto que sejam os melhores a progredir. É assim que deveria ser feita a avaliação.
Mas isto é PROPAGANDA para a popularidade do governo. Estão a "atirar areia para os olhos "da sociedade em geral. Estão a prejudicar o ensino e as nossas gerações futuras.
Vejamos...
1º Dou-vos o meu exemplo:
Considero-me uma professora competente. Esforço-me imenso. Adoro ensinar. E quero que os meus alunos tenham sucesso. Faço tudo ao meu alcance para que isso aconteça e digos-vos, no dia do exame nacional de Matemática acho que estou mais nervosa que eles. Ainda agora, que já acabei as aulas, vou quase todos os dias à escola para tirar dúvidas aos meus alunos.
No entanto este ano estaria em condições de ter um Não Satisfaz e poderia ser "despedida". E porquê?
Dois não satisfaz seguidos d~~ao origem a podermos passar a "excedentários" no ensino. Como no ano passado não dei aulas, por estar en gravidez de risco, não fui avaliada, logo a avaliação deste ano contaria a dobrar. E este ano teria um não satisfaz devido à minha assiduidade. Só poderia faltar 5 dias por ano e faltei mais...porque a Filipa esteve internada no hospital(5 dias), teve com varicela (+5), teve constipada e com febre (+3). Ou seja excedi o limite de faltas que podia dar. Tamb´me faltei 2 dias por estar cheia de febre e com gripe. Alguns dias ainda consegui que ela ficasse com a minha mãe(faltando ela ao trabalho), com o Rui (faltando ele) e com a minha avó (que tem 83 e agora com a bebé irriquieta já não consegue tomar conta dela).
Ainda marquei aulas suplementares, especialmente com a turma ddo 12º ano, para eles não ficarem prejudicados (mas estas aulas não são contabilizadas para nada)
Resumindo... ás professoras já nem podem ser mães.

2º Avaliação dos pais.
Como poderão os encarregados de educação nos avaliarem? Que competências têm para isso? Os professores mais simpáticos, a6té podem nem ser competentes cientificamente, mas os alunos gostam deles e os E.E. só irão ouvir dizer bem deles, logo serão aqueles com melhor nota.
Um exemplo:
Aqui há uns anos um aluno (depois de ter agredido um colega numa aula minha e eu o repreender) mandou-me para o ca...lho. Claro que ao seu pai negou ter-me mandado para alguma parte. E o papá acreditou e disse que o filho não tinha dito nada, que eu o presseguia(quando eu queria ajudar aquele miudo que me parecia desequilibrado) e que as alunas que tinham dito que ouviram, as testemunhas, só disseram isso para eu as beneficiar na avaliação. Fiquei indignada.... E que avaliação teria eu??????

3º Avaliados pelo Insucesso dos nossos alunos
Se eu tiver alunos fracos, que não estudam....nem que eu faça o pino. (Já cheguei a comprar e a oferecer cadernos com uma didicatória a "puxar ao sentimento"a alunos que nunca tinham caderno nem faziam nada nas aulas) Por mais que eu use estratégias diferentes, eles não estão interessados, eçles não querem anadar na escola e são obrigados a andar até aos 15 anos (em breve sera 18). Não sabem matemática, nem querem saber....nem com jogos, com computador os consigo motivar... Não querem estudar, simplesmente! E eu serei avaliada pelo insucesso deles e a minha progressão na carreira dependerá disso também. Não passará a haver notas dadas?

4º Apenas 1/3 dos professores de uma escola podem subir na carreira.
E se eu for tão boa como o meu colega? Fizermos o mesmo trabalho com a mesma qualidade. Porque subirá na carreira apenas um se só houver 1 vaga? A responsabilidade é a mesma o trabalho é o mesmo e porque é que um ganhará mais?
Ficaremos à espera que alguém se reforme ou morra????????? Alguma vez istpo é justo????

E muito mais haveria a dizer....e eu já não tenho mais tempo pois tenho que ir para a escola.
Peço desculpa pelo desabafo....nem tenho tempo de reler o que escrevi....pelo que peço desde já desculp+a por algum erro ou alguma coisa que não se preceba.... voltarei a este post mais tarde.

7 comentários:

Cristina disse...

E aqui está a explicação para o meu post:'E porque...'

Isa disse...

digo sem qualquer dúvida a sua filhota é simplesmente a menina mais fofinha que tenho visto, é tão perfeitinha e pecaninucha, simplesmente uma princesinha, muitos parabéns.
Beijocas fofas da Isa e do Diogo

flores disse...

Compreendo-te...

Rita disse...

eu não sou professora mas compreendo a tua revolta.
o meu pai é professor e a minha irmã também...
este país está perdido.

Rui Silva disse...

Creio que está a misturar diferentes coisas no mesmo saco. É evidente que o professor não é responsável pelo desinteresse do aluno, não dá para motivar quando o aluno não quer ser motivado. No entanto, faltar por tudo e por nada, como afirma neste post, é um bom motivo para colocar professores na prateleira. Porque raio os professores tem de ter TODOS colocação garantida, e os outros profissionais não? São as leis de mercado a funcionar, safe-se quem puder como nos outros empregos.

Cristina disse...

Caro Rui Silva
Não estou a misturar nada, leia a alteração ao estatuto da carreira docente, proposta por esta Ministra e está lá bem explícito os factores que irão icontribuir para a avaliação dos professores.
"Sucesso dos alunos" e "taxa de abandono escolar" estão entre eles.

Em relação à assiduidade, não entendo o que significa para si "faltar por tudo e por nada". O sr deve ter sorte e pode deixar os seus filhos (se os tiver) com alguém quando estão doentes. A minha ou vai para a creche ou eu ou o pai temos que ficar com ela. Na sua opinião, se ela estiver muitas vezes doente, deveriamos procurar novo emprego como as "outras" pessoas. Gostava de saber em que empresa isso acontecee? E por essa lógica seriamos constantemente despedidos pois num ano teriamos que faltar mais de 5 dias...

tibeu disse...

Pois é minha amiga, a pouco e pouco vão-nos tirando tudo, como iremos ficar?
Nem quero pensar. bj